16 dezembro 2006

Poucas coisas


É importante, na busca do nosso equilíbrio interior, encontrar algumas pedras que nos sirvam de fundamento, uma espécie de linha espiritual que guie o nosso dia e a nossa acção. Pode ser uma palavra, um sentimento, algo que seja o fundo e a base daquilo que colorimos.

E quando as coisas caem na monotonia, independentemente de serem bons ou maus momentos, a reacção mais provável é tentarmos novas coisas, encontrar mais lugares onde caminhar, porque parece que estes não funcionam ou já deram tudo o que tinham a dar.

E lembrei-me de duas expressões dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio: "Em tempo de desolação não fazer mudança" e "saborear internamente". Nos momentos menos bons, procurar novos pontos de apoio, pode ser uma precipitação, se não partirem de bens já adquiridos e solidificados. Quando se está bem e se procura novidade pela novidade, é bom ver antes se o que se percorreu até agora deu todos os frutos que tinha a dar.

A pressa não é boa amiga da paz de espírito. Nem sequer por bons motivos. Se o coração encontrou paz numa paisagem, também alí se deve contruir uma morada, escrever menos linhas, mas viver mais a fundo a Vida.

3 comentários:

M disse...

Obrigada por partilhar connosco o q a sua alma vive...

An@ disse...

"deve contruir uma morada, escrever menos linhas, mas viver mais a fundo a Vida."


:) obrigada pelas tuas palavras *

Anónimo disse...

António,

um texto que faz todo o sentido. Tenho que fazer EE que sinto que estou a precisar, o seu texto só me fez desejar mais ir ao Encontro d ´Ele.

Um grande beijinho

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates