31 outubro 2007

Simpatia


As lições de catequese fazem-me sempre bem. Hoje fui, como todas as quartas-feiras, dar catequese a um grupo de meninos e meninas que se preparam para a primeira comunhão, na escola dos jesuítas aqui de Roma.

Uma das coisas que mais me fascina é a capacidade de eles exprimirem o que sentem com toda a simplicidade. Normalmente fazemos teorias para que o nosso discurso sobre nós próprios seja perceptível, mas é fácil colocarmo-nos acima de uma sintonia de coração que é mais básica.

Entre o cuidado de nos expormos e o bem que fazemos em falar daquilo que somos, tendemos por vezes a esconder tesouros simpáticos. Fazer a experiência de ser mais autêntico em dizer e fazer o que somos, é um dom enorme.

2 comentários:

Inês disse...

Gostei do blog...
é, as crianças fazem-nos experimentar coisas tão boas, com a sua simplicidade...


Deve ser mesmo muito bom poder moldar-lhes o coraçãozinho ao jeito de Jesus...
:D

Andreia Cunha (maninha) disse...

Eu cheguei a ter a experiência de orientar catequese e muitas foram as vezes que senti que trazia mais do que tinha levado...o teu blog faz-me companhia. Obrigado pela tua presença.

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates