23 novembro 2006

Ressurreição


"Alguém me sorri, do balcão corrido, alguém que me faz sentir:
Que há lugares que são pequenos abrigos para onde podemos sempre fugir".


Entrei no meu lugar de todos os dias, o espaço das visões passadas, das contemplações agitadas de ventos trocados, mas de olhares serenos em metas sonhadas e já feitas em caminho.

E não foi preciso ir muito longe para além do mais fundo, de não me procurar nas paisagens onde me pudesse perder, mas de me deixar cair de braços abandonados em cima do colchão e ficar ali, quieto, a ouvir bater o coração. E sentir-me só, sem a percepção de nada para além de uma vitalidade que está presa a limites tão frágeis para quem tem a coragem de romper com dor as ilusões coloridas e seguras.

E no fim, ao entrar no meu lugar de todos os dias, cansado, mas desejoso, deixar que lágrimas felizes fizessem brilhar os meus olhos. Para ver através delas Quem me olhava. Está Vivo!

3 comentários:

Discípulos disse...

Sim ... Estás vivo, porque quem "Come e Bebe do Meu Corpo e do Meu Sangue, Eu estarei nele e ele estará em Mim".

Que Jesus Brilhe sempre no teu rosto.

A Paz

Joana disse...

Estás vivo pois... linda a tua escolha... essa é das minhas músicas preferidas da Mafalda Veiga, diz-me muito, fa-me também sentir os olhos em vidro!!!
aquele abraço
caramela

An@ disse...

"sabe bem o teu (a)braço fechado"

sem dúvida que os abraços e os nosso lugares têm a cor que os nossos olhos e a nossa vida lhe quer dar... cada dia têm o seu tom! É bom ver os tons da tua vida em palavras partilhadas aqui :)

Sempre fiquei feliz por haver abrigos em qe te encontrava :) era outro abrigo

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates