10 novembro 2006

A Bondade

É um facto do qual cada vez mais estou convencido. Que a Bondade de Coração é a qualidade que mais aprecio nas pessoas.

É como se fosse o chão de onde nasce um abraço que acolhe o mundo e as outras pessoas, que faz possível ser humilde, ser simples, ser generoso, ser alegre, apesar das dificuldades.

Por vezes é fácil confundir bondade e ingenuidade. Acho que é porque a Bondade sabe esperar e não retribui o mal com o mal, que está mais pronta a perdoar do que a reagir com amargura.

E mais uma coisa... quem é verdadeiramente bondoso no seu coração sabe que o é. E não se orgulha disso, mas tem a capacidade de o agradecer cada dia. Porque a Bondade não é conquista, é um Dom que se pede e acolhe. É a das marcas mais simples do Amor de Jesus por cada um, e é muito consolador olhar para si mesmo e rever-se nesta Bondade.

6 comentários:

An@ disse...

É bom poder conhecer gente com essa bondade e que nos enche a vida com coisas incríveis para podermos ter orgulho e tentar procurar o nosso dom, a nossa bondade!*

J disse...

A bondade é uma qualidade fantástica, obrigado pelo seu texto que revela o valor de uma qualidade fantástica pela qual vale a pena agradecer.

Os Dons que Ele nos dá são sempre especiais.

Beijinhos

Mahesda disse...

Sinto que a bondade é o amor de Deus que entra em nós e que nós o oferecemos aos outros, incondicionalmente.

Discípulos disse...

Vivemos numa época em que sofrimentos terríveis são trazidos diante dos nossos olhos através dos meios de comunicação social, que captam os horrores quase no instante em que eles acontecem. Tem sido dito que tal comunicação da miséria faz com que a compaixão ultrapasse o limite. Isto nunca teria sido verdade para Teresinha. Quando a acumulação de horrores chega tão alto ela teria ido, como nós devemos ir, até Deus que permite tal vida de sofrimento. Ao mesmo tempo, como ela, nós devemos fazer uso do que quer que seja que aconteça nas nossas vidas individuais. Pedimos que o sofrimento das vítimas, inocentes ou culpadas, termine. Pedimos a graça de levar socorro aos nossos companheiros humanos.

Anónimo disse...

EU E DEUS SOMOS UM BALÃO VERMELHO INFINITO

Vivo com Deus numa casinha pobre,
Caiada de azul e roxo, e ambos somos crianças
Desiludidas e cheias de lágrimas, por desgosto
Da incompreensão para a pureza da Alma
E da Criação, de que apenas as crianças
Possuem o segredo.

Sonhamos. É tudo o que fazemos. Sonhamos
E esse Sonho frutificará um dia e não
Se dirá que Deus é fonte do Mal, porque ele
É pequenino e vive na irrealidade,
Para a qual tudo em Espírito evoluirá um
Dia.

Eu e Deus somos um balão vermelho infinito,
Num jardim para crianças e nós damos
Milho aos pombos da eternidade -
Que é um beijo de Amor para sempre.

Temos sono. Deixem-nos dormir
Para colorir melhor o que ainda não nasceu.

Fernando Botto Semedo,
in Vintém das Escolas
Lisboa, 2002

Para o António Valerio, agradecendo as suas reflexões e sementes de vida. Parabéns pelo seu espaço. Felicidades para todos os seus projectos e caminhada até ao sacerdócio. Que Deus o ajude a ser sempre e até ao fim um discípulo da bondade e alegria, e que o amor do MESTRE ande sempre de mãos dados consigo. As maiores bênçãos celestes para si, futuro padre e incondicional Amigo de Jesus.

Anónimo disse...

Amiguinho, desde que começei a ver o teu blog que sinto um conforto interior que não tem explicação. Sabes bem que não sou viciada na net, mas está dificil deixar passar um dia sem ir ao teu blog. Escreves coisas lindas. Um beijo cheio de saudades Nia

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates