20 novembro 2006

Casal Estátua


É preciso estar na vida de uma forma muito diferente! Passar por uma das avenidas de Roma, cheia de pessoas, com o risco permanente de ser atropelado por mapas da Cidade que passeiam abertos à frente de olhos encantados. E ao longe, uma pessoa-cor. Dourada. A puxar um carro com caixas e flores de papel. Douradas. Pintado dos pés à cabeça! Ia para o seu trabalho, como tantas pessoas na mesma rua.

Não é normal encontrar alguém assim, mas fiquei a pensar em quantas almas coloridas estariam a passar por ali também! Reconheço-me como uma delas, com cores bonitas.

Quando regressei pela mesma rua, mais de uma hora depois, o homem-ouro já não andava, e nem estava sozinho! Era agora uma estátua, acompanhado por uma senhora da mesma cor, e oferecia-lhe uma flor, de ouro apaixonado.

Já soube o que é estar apaixonado por alguém. Mas nunca soube o que é querer viver um sonho para uma Vida dois a dois. O que é algo a que não me sinto chamado. Só tenho a experiencia de pessoas grandes que o vivem há muito tempo e de tantas outras que sonham verdadeiramente com isso.

É um mistério difícil de tocar, o que é partilhar tudo até ao fim? Quando os dois forem uma só alma e uma só carne. É algo tão consolador e grande, pensar que o Amor tem no mesmo gesto o esquecimento e a entrega, e que o Sonho não é nem de um nem do outro. Não é só uma vida nova, é uma só vida nova.

Felicidades a quem sonha juntamente =)

2 comentários:

marta disse...

Só uma vida nova. É mesmo isso. É mais do que cumplicidade. A determinada altura já sabemos os passos da dança. Uma dança que não tem fim....

An@ disse...

Todos nós vivemos uma vida a dois: nós e o mundo! Nós e a pessoa do lado (podem ser tantas...).Somos nõós e Deus a viver com o mundo... melhor que vivermos sós é vivermos com alguém, seja alguém multiplicado por muitos "alguens", seja Alguém que só nós sabemos como é, como nos toca na vida!*

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates