14 fevereiro 2009

Pequenos milagres




Normalmente entendemos os milagres como coisas extraordinárias que mudam o acontecer nosrmal dos nossos dias e que recuperam em nós algo que tínhamos perdido. Por causa de um trabalho que estive a fazer, dei-me conta que a nossa Vida contém pequenos milagres constantes e que as mudanças que estes podem fazer em nós não são mais pequenas que os "grandes" milagres.

Depende muito da forma como situamos o nosso olhar sobre o mundo. Cada coisa, pelo facto de acontecer e existir, chega até nós através dos nossos sentidos exteriores. Porém, o eco que nos fazem toca a nossa interioridade. Acredito que cada coisa acontecida em nós é uma extensão da sua própria bondade. Mesmo as coisas que aparentemente não são boas e nos ferem, temos também a experiência a longo prazo como nos fizeram descobrir e crescer em coisas que nunca tínhamos imaginado. E dizemos: foi bom que isto tivesse acontecido...

Tenho a certeza absoluta que o mundo é bom, as coisas são boas e as pessoas são boas. É uma bondade fundamental que fala e toca a nossa bondade. Quando temos a capacidade de as olhar e aceitar, acontece o milagre de as fazer falar e torná-las gesto e expressão: um abraço, um sorriso, perdão, compreensão, autenticidade, agradecimento e verdade. Temos um poder enorme entre mãos, somos um centro iluminado, um lugar de chegada e partida.

2 comentários:

Nônô disse...

"Tenho a certeza absoluta que o mundo é bom, as coisas são boas e as pessoas são boas."
Também tenho a certeza absoluta! E só o facto de termos em nós algo que nos faz querer ser bons já é um milagre! E tantas vezes não agradecemos pelos maiores milagres, precisamente por serem, como diz, e muito bem, o post, os mais pequenos... Gostei imenso desta reflexão ;)

*karen disse...

'há duas formas de ver o mundo: ou nao acreditamos em milagres, ou acreditamos que TUDO é milagre'
(e nao me recordo o autor..pois)

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates