19 maio 2008

Escrever



Uma folha branca e uma caneta é um mundo que se abre. Muitas vezes não sei o que irá sair dali. Agora já nem se usam as folhas... fica aquele nervoso miudinho de estar a frente de um ecrã branco do computador enquanto os dedos passam pelas teclas à espera de começar.

Depois começam a sair palavras, associadas com pensamentos velozes que se querem apanhar. Dizem que a primeira frase marca o livro. Por isso até acertar se tenta uma vez e mais outra vez. Quando se põe o primeiro ponto final, está começado o caminho, começa a viagem. Tudo isto tem muito de entrega, são palavras e fantasias que ficam reais para quem escreve e para quem lê.

Cada dia começa com esta primeira frase, ou um som de despertador, a maioria das vezes, que toca muito mais cedo do que devia e tem sempre um som irritante. O primeiro gesto e a primeira palavra dão sentido ao que quero fazer do dia, àquilo que vai ser escrito, o que traz fantasia e vitória conseguida a mim e a quem encontrar.

1 comentários:

o'olivetree disse...

Um novo dia em branco, para preencher de sentido logo a partir da primeira palavra. E a vida tem outro sabor.

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates