20 março 2007

Orgulho?


Hoje preparei a Oração Comunitária que fazemos aqui em casa antes de almoço. Escolhi, quase por acaso, um texto da Carta aos Romanos (5, 1-5).

E falou-me de tantas coisas, enquanto lia e pensava nisto. Quem acredita, orgulha-se nos seus sofrimentos, porque o sofrimento produz a constância, a constância produz a virtude, e a virtude produz a esperança.

É o círculo completamente oposto. Porque tantas vezes o sofrimento produz a fuga, a fuga produz uma vida artificial e uma vida artificial produz o desencanto com a Vida.

Sinto em mim estes dois caminhos, consoante o que mais me convém, e o que é mais fácil, segundo o tipo de sofrimento. Às vezes encara-se e outras foge-se. O resultado de um ou outro caminho, a médio ou longo prazo, é sempre este, a esperança ou o desencanto.

Não posso viver sem momentos de sofrimento. Sinto-me capaz de ter este "orgulho" neles?

2 comentários:

Anónimo disse...

Eis uma boa questão e um bom propósito para as minhas próxmias orações!!! Ultimamente tenho me apercebido que nao consigo mesmo lidar com o sofrimento e com a dificuldade!!! Vou pensar nisso...
Grande Abraço, Diogo Carneiro!

mary* disse...

Olá António! Tudo bem? Há muito que não falo contigo.
Gostava que fosses ao meu blog. não sei se tens visto. o último post é algo que gostava que lesses!

Um grande beijinho
Rezemos uns pelos outros

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates