03 maio 2009

Dia da Mãe


Num dia como o de hoje, o coração fica cheio de sentimentos grandes e bonitos. Temos o dom de termos nascido a partir de uma Vida, que começa entre duas pessoas, mas depois, é um longo crescer e viver na intimidade. É um mistério tão bonito, o da Vida que surge e depois aparece naquilo que sou.

A minha experiência de ser filho é uma história com tantos episódios pequeninos de paciência, atenção, dedicação, respeito, e também de algumas vezes não termos estado de acordo ou sentido coisas de forma diferente. O que, no fundo, não interessa muito, hoje sinto-me um privilegiado pela mãe que tenho, e que se chama Maria de Fátima. =)

A Mãe é uma presença que se exercita na ausência, numa espécie de desaparecer e dar lugar. Talvez seja esse o segredo, de como um filho está em primeiro lugar, em relação ao conforto, aos desejos e às comodidades pessoais. Tudo se faz para haja felicidade e bem para alguém. É tão instintivo, tão natural, e, ao mesmo tempo, tão do céu. São os gestos da maior generosidade que experimento.

2 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Mãe é aquela que fica mesmo depois de ir.

abraços

Sandra Raimundo disse...

Neste dia em que a minha irmã festejou o seu 33º aniversário, festejou ainda, pela 1ª vez o dia da mãe como mãe... escreves como se já tivesses sido mãe :) ... eu vejo a minha irmã naquilo que escreves... enquanto tenho saudades dos dias em que fui "mamã"... pelo que escreves vejo que estás bem!

Beijitos,

Sandra Raimundo

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates