11 abril 2008

Se fossem quadros



Qual seria a minha galeria de arte, onde pusesse nas paredes sentimentos e histórias significativas? Se passasse tudo em grande velocidade, ficaria a impressão que a luz não tinha tempo de desenhar todas as cores. O meu mundo é imenso.

E percebo que João acabe o Evangelho a dizer que se se pusesse por escrito tudo o que Jesus fez, o mundo não poderia conter os livros que se teriam de escrever. Não é nada distante da realidade... Se considerar os toques importantes da vida e os gestos que construí e me construíram, sobretudo os que partem de corações amáveis e amados, não acabaria no resto dos meus dias de agradecer... e às vezes perdoar e pedir perdão.

A Vida é impressionante e perdemos tanto em querer vive-la com uma intensidade que tire o sabor que tudo tem. Porque encontrarei tantos quadros incompletos, apenas esboços, sem o toque que daria a genialidade do artista.

3 comentários:

Anónimo disse...

Eu não fixaria em galeria sentimentos e histórias significativas... mas esse "tesouro" seria tornado fonte de novos "fazeres" - oração em Vida para a Vida.
Abel

Antonio Valerio, sj disse...

Abel! Devia agradecer mais vezes as visitas e os comentários! Obrigado =) Também concordo que as coisas significativas são motores para acções muito autênticas nossas. O facto de as pôr em paredes e contemplá-las é poder ter a oportunidade de as saborear e agradecer com o ritmo próprio do coração. Mas sim, não vivemos só de contemplação interior, isso seria ficar numa ilha, bonita, mas só nossa e sem espaço para outras originalidades... Abraço!

Di disse...

:D aprendo mm mto...

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates