25 abril 2008

O que temos para dar



Aquilo que distingue a qualidade do que temos a dar como pessoas, e de transmitir os valores em que acreditamos, tem a ver com a qualidade com que fazemos nosso aquilo que dizemos.

Nota-se quem fala só com palavras e quem fala através de uma magia escondida na voz, que às vezes até comove, e um brilho irresistível nos olhos.

Isto não se faz de um dia para o outro. É como cuidar diariamente uma semente que dará frutos que não se podem prever. Carregados de surpresas, genialmente nossos e ao mesmo tempo de ninguém. Dados ao mundo como calor e sabor de mar, que toca os extremos da tristeza e da alegria, da vergonha e da coragem. Seremos tão mais autênticos quanto maior e mais consciente for a profundidade do que somos. E pergunto-me porque esperarei tanto para o ver...

3 comentários:

Anónimo disse...

O mesmo problema do dizer e do fazer... A Palavra a exigir acção, a entrar no mundo para o transformar... E a Palavra incarnou e revelou a Profundidade do Amor. Só em Amor é possível crescer. Mesmo que essa experiência se traduza numa via dolorosa... Nem só de cores e brilhos se cobre a VIda. Vê-lo não é assim tão difícil, está tão perto do coração que ama!
Abel

Anónimo disse...

Olá, estou de volta, de olhos e alma cheia, e já agora dizer que é indescritível a sensação de pisarmos a Terra onde quase tudo nos fala da presença de Cristo Jesus.
No blog das "paróquias do padre mario" em breve poderão ver algumas fotos :)


Pois é, não conseguimos enganar o rosto do coração.

R.I.

Teresa disse...

Saudades!!!

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates