27 janeiro 2010

Crescimento



Uma das grandes perguntas que frequentemente nos fazemos é acerca do nosso crescimento. Temos, por vezes, a sensação que não saímos do mesmo, ou que até andámos para trás. Em tudo isto, pode esconder-se uma dificuldade em não olhar a nossa história e o caminho percorrido.

Muitos dos acontecimentos da nossa vida passada e presente são pouco esclarecidos e não temos a certeza se trouxeram algo de novo à nossa vida. Muitas vezes, só mais tarde nos damos conta do que crescemos por ter tido uma certa conversa, ter conhecido alguém, ter visitado um lugar.

Somos feitos das nossas memórias inconscientes e é bom darmo-nos conta de que somos resultado de tudo o que experimentámos. Daí que podemos pensar a nossa história como sementes que estão em pleno crescimento. Isso ilumina e reconcilia o nosso presente. Vemo-nos fruto de tantos dons, a maioria deles gratuitos. Viver em agradecimento também nos gera na confiança para um futuro que será aquilo que fizermos das coisas que recebemos.

4 comentários:

Nova Civilização disse...

Antônio,

Gostei muito! somos sim o resultado de um passado e um presente. Muitas vezes me pego na minha infância e me percebo atenta buscando cenas em que vivi e trago para esse presente instantâneo!

abraços fraternos,

Gisele

Isabel Mota disse...

Olá António
E que felicidade temos quando valorizamos a tempo o nosso passado. Eu sou muito grata pelo amor que tive, pois é graças a ele que vejo os frutos da minha árvore crescer. Um grande beijinho, Isabel

Lídia disse...

Esta é pergunta que faço sistematicamente, especialmente no âmbito Fé/Humanismo. Onde cresci, para Deus e para os meus irmão? Muitas são as vezes que não encontro resposta, é verdade...
No entanto, estou extremamente grata a todo o Amor que tenho recebido, quer na família, quer em todo o ambiente que me envolve, este tem sido pilar forte na minha existência, sem ele nada seria, como diz Paulo na 2Carta aos Coríntios. Confio em Deus, e é n'ELE que deposito esperança, pelo menos que a cada dia esteja desperta e Lhe possa dizer: muito obrigado, Senhor, talvez hoje tenha crescido um pouco no Teu Amor!

Continue a crescer, Jesus conta consigo P. António.

Beijinhos
Lídia

pontodeluz disse...

É mesmo verdade! É incrivel que só mais tarde percebamos o quanto alguém nos fez crecer, o quanto aquele acontecimento que recordamos nos fez crescer. E acho que o mais engraçado é que por mais que cresçamos, permanecemos sempre tão pequeninos. Porque é bom, quando há vezes em que conseguimos olhar o mundo como se tivessemos apenas 5 anos. ;)

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates