19 abril 2009

Salto



Tenho andado a pensar muito estes dias acerca da confiança. Há determinados momentos da nossa Vida que sentimos alargar de tal forma o nosso horizonte que tudo nos parece ao mesmo tempo próximo e distante. Aquilo que apreendemos nos olhares sobre o nosso futuro são apelos a situações onde nos veremos daqui a uns dias, semanas, meses ou anos. Temos presentes paisagens diurnas e nocturnas, praias, desertos, cidades e montanhas. Algumas onde brilha o sol que nos aquece e outras onde o vento frio nos faz perder a coragem. Corremos e recuamos, observamos e damos gritos de força.


Vemos tudo sem ainda possuir nada. É um motor e uma energia do nosso amor e das nossas capacidades criativas. E assustamo-nos com sombras e fantasmas que sabemos poderem ser bastante reais. E o nosso aqui e agora perde em profundidade. Ficamos situados numa linha de tempo que nos atira como uma flecha para lado nenhum.


A confiança é a atitude do presente. É um salto sobre um abismo, com o risco de cair, antes de alcançar um horizonte possível, sonhado ou imaginado. Um salto é um risco, e é cair em profundidade. Espaço da alma onde posso acolher e pacificar um olhar sereno sobre tudo aquilo que sou agora. Seja o que for, virá, hoje quero ser o que me compete.

5 comentários:

Tiago Madeira disse...

Bom amigo, rezo as tuas palavras...
Forte abraço,t

Nélson Ramires Faria disse...

O teu último parágrafo é qualquer coisa. Excelente post.

susana disse...

sabes... eu tenho um problema com a confiança. Porque eu vivo sobre ela. Confio. Sem nenhuma contrapartida. Porque sim. Prefiro partir da confiança do que da desconfiança ( ia fazer um post sobre isso..). E por isso confio nas pessoas, nos ideias, no meu futuro e no do Mundo e aprendo cada dia a acreditar mais em mim, mesmo quando as coisas vão correndo menos bem. Sabes há uns tempos alguém me disse " não percas a capacidade de desejar" e é isso mesmo: não percas a capacidade de acreditar que o futuro pode ser melhor. De confiarmos em nós mesmos, na implatação de escolhas e projectos de vida felizes. Confiar é abraçar a essência do ser - nós, o outro e o mundo - com amor. Excelente post.
Um abraço muito grande.
su

disse...

Amigo, este post veio mesmo no momento certo. Amanhã, vou dar um gd salto... (dp conto) Obrigada por te sentir aí, aqui tão perto. Um abraço com saudades

Antonio Valerio, sj disse...

Olá! Obrigado pelos comentários! A confiança é de facto um caminho exigente, mas leva-nos a coisas muito essenciais e a perder medos que não devemos ter. Fico curioso Te, depois contas-me =)

 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates