30 setembro 2006

Consolação

0comentários
Como quando o Rei David trouxe a Arca da Aliança para a nova Cidade de Jerusalém. Vestido com o efod de linho, dançando com todas as suas forças. Esqueceu-se de si, entrou no mundo delirante da música, esqueceu-se de tudo, só os gritos e os tambores. (2Sam, 12-22)

Imaginar esta cena sempre foi para mim algo poderoso.

Trazer de novo a presença de Deus para casa.

E a alma que se entrega a uma dança esquecida, abandonada. Sem mais nada que o grito mais radical de liberdade e autenticidade. De estar só, plenamente só, cheia da Presença mais completa, quase a ponto de não a poder suportar.

É um golpe de asa que faz gigantes os desejos mais tímidos. Aqueles que fazem entregar o corpo e a alma ao desconhecido, que nos fazem estar tão perto do Sonho e da Vida.

O que pode acontecer se deixarmos só por um momento que Deus passeie no coração, que nos acompanhe... até onde for.


29 setembro 2006

Havia lume aceso e um lugar para mim

4comentários

Regressei. Voltei verdadeiramente.

Como quando se sai de casa com a mochila às costas cheio de nada, mas com o pressentimento de Tudo. Caminhando por entre memórias e factos passados, de grandes desejos presentes e de um futuro mais certo que nunca.

Porque nunca se poderá evitar o nosso futuro. O "para onde" os nossos passos se dirigem, quer queiramos que não.

E é nesta luz difusa que se escrevem memórias do futuro, em que o Sonho se faz Vida, em que nos tornamos tão presentes no mais autêntico de nós. E é verdadeiramente impossível deixarmo-nos ficar parados quando esta luz nos traz de novo a casa.

E foi experimentar o click comigo mesmo. Voltar a casa, entrar no meu quarto e ve-lo iluminado, limpo, arrumado, pronto para chegar e pronto para partir.

Uma experiencia de Exercícios Espirituais é deixar-se ser conduzido até ao extremo do impossível. E, subitamente, dar-se conta que todos os nossos medos são as nossas coragens e que todas as nossas tristezas são a maior fonte de alegria. Porque Alguém morre para dar vida, porque se identifica com a Humanidade para verdadeiramente Viver com ela para sempre. E disso, repito, nunca estaremos livres.

Só nos resta aceitar e agradecer, por tudo ser assim... tão pleno...

19 setembro 2006

Já vou...

10comentários

Vestir o coração. É aquilo que sinto hoje, antes de partir amanhã para uma viagem, que não é longa em quilómetros, mas que abre caminhos felizes por dentro.

Vou fazer Exercícios Espirituais! Por isso, não vou estar por aqui a escrever durante os próximos 8 dias.

Fica a promessa que me vou lembrar muito das pessoas que me tem acompanhado nesta aventura de falar de Deus através da escrita.

E fica um exercício: Ouvir esta música e fazer também viagem interior, agradecendo a Deus aquilo que Ele faz em cada um de nós, porque nos faz querer ser grandes! E nunca, nunca nos deixa sós =)


18 setembro 2006

Laços de Família

2comentários

Há pessoas assim, que não precisamos investir muito para estar na vida delas. São da família, nasceram connosco, fazem parte da Vida, quer queiramos que não.

E é tão bonito quando se olha para trás e se vê o dom de ter sido aquela pessoa e não outra a ser da nossa família!

A minha prima é um dom, por ser da minha idade, por me conhecer melhor que ninguém. Que sabe tudo, tudo de mim. Que não partilha tudo o que penso, mas alegra-se com tudo o que vivo. Com um coração que faz parte de mim e eu do dela.

Ela é a minha história, de conversas, risos, cumplicidades, brincadeiras, zangas, silêncios longos. É a minha história de voltar a casa quando estou com ela, de estar simplesmente, poder encostar a cabeça no seu ombro e dizer o que quero.

É a minha história de um Amor não escolhido, só vivido desde o início, quando os sonhos ainda estavam longe das nossas correrias. Agora vamos ficando adultos, pessoas crescidas, mas a família torna-nos sempre mais simples, mais crinaças.

É tão bom rir por dentro quando se pensa em alguém! =)

De partida

1 comentários
Dentro de dois dias vou fazer Exercícios Espirituais. Oito dias só, de silêncio, para estar com Jesus.

Entro no meu quarto, percorro memórias de locais interiores, imagens de luz e sombras que se confundem no Mistério da Vida, que mostram como é longo o caminho até ao Essencial, mas como a Presença se vai manifestando em momentos pontuais de risos e lágrimas, de um coração a bater à velocidade do som, ou parado em falsas nostalgias.

Olho as paredes, apetece-me arrancar fotografias e quadros, tirar as preocupações desocupadas de cima da mesa, apagar apontamentos, despejar gavetas cheias de segredos.

E ficar num espaço vazio, um tapete, joelhos no chão e olhos na única Cruz, aquela que verdadeiramente fala que a Vida só é assim se for dada, numa generosa e inconcebível entrega.
Levar o coração cheio de nada, e mãos a querer largar as inutilidades tão significativas.

E deixar-me guiar, acompanhar, fazer presente, sonhar de pés no chão e olhos na luz indecifrável do gesto de quem diz: "És precioso a meus olhos".

16 setembro 2006

Rezar Me

4comentários
Tenho estado a ler alguns livros sobre oração e vida espiritual. Já li muitas coisas sobre isso, mas agora resolvi começar do nada, como se tudo fosse novo. E, de facto, assim é!

Neste livro que estou a ler, fala de um tipo de oração que me tem trazido muitas surpresas. Antes de começar por uma oração de tipo racional, querendo descobrir razões para os próprios Mistérios, meus e de Deus, devo fazer o esforço por rezar tudo aquilo que sou, nas coisas mais comuns, naquilo que levo para toda a parte, o meu corpo.

Porque somos corpo, temos sentidos, dores, cansaços, estados de alma alegres e menos alegres. Rezar as minhas mãos, os meus braços, os meus olhos, os meus pés, é por-me na presença de mim mesmo, enquanto existo na minha mais radical humanidade.

E é tão bonito descobrir que há toda uma história de sensações, de dádivas generosas e posses egoístas, de caminhos feitos e braços cruzados, de pernas cansadas e mãos fechadas.


Essa é a minha realidade, a que contemplo quando me contemplo. E é uma história de amor, olhada como algo precioso, perdoado, querido, sonhado para coisas que fazem um corpo ser de Deus.

E é a este olhar que me volto, como sou, e deixar-me ser amado... e perdoado.

15 setembro 2006

Sorri =)

2comentários

Hoje está um dia muito bonito! Já estiveram dias mais bonitos, mas há alturas em que vemos as coisas com outros olhos.

Tenho em mim um alegria, que me faz sorrir, estar contente com a Vida. Isso não quer dizer que não tenha dificuldades e que há coisas que gostaria de não viver e sentir.

Mas hoje senti-me movido à alegria. Sem saber bem porquê, sem querer ser ingénuo, sem querer fechar os olhos. A atitude de confiança de que tudo em nós é conduzido no Amor faz sorrir, por cima e por baixo de tudo o que vivemos.

Sorri, independentemente de fazer chuva ou sol, de te faltarem os amigos, de o estudo não estar a correr bem. Sorri porque estás vivo, porque gostas de ti, porque tens tanto para dar e para viver.

Só por isso.

Hoje celebramos a Vida =)

14 setembro 2006

Simples

0comentários

"I'll always be good when you with me".

Ai Nazaré...

1 comentários
A primeira vez que vi o mar tinha três anos. Naquele tempo, em 1980, vir da Idanha (Castelo Branco) para a praia demorava mesmo muito!

Fomos fazer férias na Nazaré. Lembro-me de muito poucas coisas, mas uma nunca me esquecerei. Estava a passear de mão dada com o meu pai junto ao mar, quando chegou um tractor que arrastava um barco. Não sei o que fiz, só me lembro que passados 30 segundos estava ali sozinho sem ver ninguém.

Só me lembro de uma senhora que me pegou ao colo e me levou a um sítio onde estavam uns senhores com um microfone e que davam avisos para as pessoas na praia. Os perdidos e achados, crianças inclusive =)

O meu pai entretanto chegou.

Mas lembro-me tão bem daquela viagem ao colo daquela senhora desconhecida. Soube-me bem, confortou-me. Não lhe consigo ver agora o rosto, só os braços. Não lhe pude agradecer.

Há sempre alguém que nos leva nos braços, rostos desconhecidos, presenças de Deus na nossa vida. Braços que salvam só por abraçar. E confiar-se nesta experiencia.

"Ai Nazaré... deixa-me embalar o mar..."

13 setembro 2006

Silêncios plenos

0comentários


Estou a viver uns dias tão especiais... sem grandes palavras, a pressentir o Mistério da Presença, sentir-me abraçado, acompanhado. Com Vida no coração e mãos para a guiar.

12 setembro 2006

Toque

2comentários

Se soubesses que não é preciso ir muito longe, nem buscar demasiado à tua volta. Sentado numa praça, experimentando a Beleza da vida, aquela que tu vives, sobretudo aquela que tu és…

E deixar crescer um grito d’alma, que o Amor já tomou conta de ti, em cada detalhe do teu corpo, em cada expressão do teu gesto! Já reparaste que o que está à tua volta, a beleza de uma cidade, o sol que se começa a pôr, a luz mágica do entardecer, um abraço de quem te ama muito, é só uma pálida imitação da tua grandiosidade?


Vivida em coisas tão simples, como quem se senta no chão e se contempla na admiração e profundo agradecimento por tanto que Jesus faz por ti e faz em ti! Vivida em tantas recordações que se tomam pela mão num segundo em que tivemos o privilégio de nos sentir completos… porque o céu está já aqui!

Um anjo de Deus que te toca com a sua asa e te diz: amo-te tanto....


11 setembro 2006

O Instante

1 comentários
Era difícil continuar assim, passando de rua em rua, olhando as montras e as pessoas bonitas. Querendo ter tudo e deixando fugir cores e sons em sentidos dispersos. Faltava-lhe agarrar o fundo das coisas, a energia que iluminava o olhar e fazia ecoar o riso. Tudo acontecia sem nexo, deixava-se levar na corrente das coisas comuns.

Este homem estava cansado da Vida? Acho mesmo que não. O seu ser humano mais profundo gritava pela união com o Universo. Não dava para continuar a ser mais um átomo no movimento da Terra. Gritava por dentro porque queria ter a Vida nas mãos, saboreá-la, cuidá-la...

E procurava em livros de especialidade, em conselhos de pessoas inteligentes, em hora de longa meditação transcendental. E só lhe ficavam satisfações fugazes, assomos de verdadeira Humanidade.

E nessa noite, depois de horas de viagem interior, pára diante do Espelho. Vê para além do seu olhar, penetra o coração. Isto acontece tão poucas vezes na Vida.

Olhar o que sou, perceber que tudo o que me rodeia está em íntima comunhão comigo, quando descubro que já tenho agora o que me faz mais dono do Mundo. O Amor de Deus, a força de amar e ser amado, a coragem de olhar as mentiras com verdade, de ficar cego com o esplendor da escuridão.

Um momento, um instante eterno que transforma os olhares, os ouvidos, a boca, o cheiro, as mãos e o coração.

10 setembro 2006

Sogno Essere Umano

0comentários
Roma, 9 de Setembro. Saio pela porta da Igreja e olho para a rua... Uau! Os carros desapareceram da avenida e foram substituídos por uma multidão de milhares de pessoas em magote. Muitos milhares por todo o centro da Cidade. Ontem foi a Notte Bianca (Noite Branca). É uma noite de grande animação cultural e musical da cidade, com muitos eventos gratuitos. Gigantesco. A Igreja do Gesù também participou, e participámos. =)

O Gonçalo, meu companheiro de comunidade, organizou um espectáculo de imagem, música e luz dentro da Igreja. E fomos todos envolvidos... Fecho os olhos e vejo... O Gonçalo atrás dos painéis a controlar as três projeccões simultâneas, dirigia o Sonho, eu a cantar e tocar guitarra, o Afonso com os melhores mimos culinários que se podem imaginar, para reforço de corpos de almas cheias, o David no chão a regular a luz, o Brian a distribuir papeís aos fundo da Igreja, o Rogério a dançar enquanto pintava, a Carolina no violino, o Andrea na precursão, o Matteo e o Paolo na guitarra, voz e baixo, e a Maeve... a Maeve, a fazer música de Deus, a presença do Espírito.

Muitas centenas de pessoas iam entrando e viam-se envolvidas por uma proposta e uma resposta: Há uma resposta para se ser verdadeiramente Humano... essa resposta é Deus. E as pessoas sentavam-se, parava o ruído daquela festa, entrava-se no sonho e no desejo. Sem discursos... com imagens e som, com presença de vidas que vivem uma proposta concreta e que, com isso, simplesmente com isso, questionam.

É uma forma de linguagem nova, muito nova, de arte, beleza e interioridade. Ontem isso foi conseguido, foi experimentado. Há momentos em que de facto, o Espírito é tão presente, em todos os sentidos. Para mim foi um momento de engrandecer o coração, de pensar que a Vida Humana é tão divina como frágil, e por isso é tão amada, tão simplesmente querida. Para as pessoas presentes terá sido o mesmo, ou muito diferente... é bonito não o saber!
Obrigado, Gonçalo! Sei que não gostas que digam que os frutos te pertencem, e a sério que os sinto meus também, mas a Graça tem canais especiais...

Fotografia de Deus

0comentários
Estamos sempre a aprender coisas novas. No outro dia, ao fim da tarde, enquanto passava com um companheiro pela rua, chamou-nos a atenção um homem, dos seus 30 anos. No chão um saco de viagem preto e, ao lado, montado um tripé de máquina fotográfica com um cartaz grande verde em cima, que dizia: "As tentativas de fotografar Deus".

Perguntei o que queria dizer aquilo. O Gonçalo disse-me que era mais ou menos comum aqui em Roma ver esse tipo de manifestações, às vezes de pessoas zangadas com a vida, que resolviam expressar assim publicamente o seu estado de espírito.

Não estou livre de estar aqui a fazer grandes suposições filosóficas sobre o que estaria por detrás deste quadro. Talvez fosse uma manifestação política ou cultural, mas não deixa de também fazer colocar questões profundas.

O que fará com que alguém, sem pudor de se exibir, faça uma coisa assim? Talvez seja uma espécie de grito surdo de uma busca de sentido da existência, ao qual Deus deveria responder. E não há imagens que o expressem e as pessoas sentem-se sós e desamparadas, com todos os instrumentos para ver, mas sem o olhar correcto.

Esta era uma expressão plástica da busca de comunhão: Não encontro Deus, vejam, olhem-me! Ajudem-me...?

Na altura não pude fazer mais nada do que rezar por ele, seja pelo que for, de tentar estar na comunhão da sua solidão e do seu desejo de Deus.

Que poderia fazer para ser imagem de Deus? O que poderia fazer para lhe dizer que Deus está com ele? Talvez ele não precise de palavras, porque não se expressa com elas... precisa de uma imagem de Amor...

E sinto-me vazio... que imagem tenho para dar?

08 setembro 2006

9

3comentários
Hoje estou a viver um dia muito bonito. Faço hoje 9 anos em que entrei na Companhia de Jesus. Nove anos de grande crescimento, de me tornar uma pessoa nova, de descobrir coisas acerca de Mim, do Mundo e, sobretudo, de Deus.

Faço anos de começar a partilha de um projecto sonhado por um homem, há mais de 450 anos, que resolveu entregar a sua Vida, depois de descobrir que Alguém já a tinha entregue por Ele.

E hoje, tive a sorte de me calhar na lista de serviços da Casa estar nos quartos de Sto Inácio, durante a tarde. Para estar presente e dar informações às muitas pessoas que visitam este espaço diariamente. E assim, lá fui praticando o meu italiano, espanhol e inglês com pessoas tão diversas, de Espanha, Itália, Alemanha, Japão, Polónia...

E foi tão consolador ver que partilho uma herança tão grande, que parte de um Sim, que eu comungo e que eu vivo. Hoje é um dia de agradecer, de chorar por dentro por tanto recebido, e por tantas faltas de coragem para sonhar.

Estar hoje ali, fez-me pensar no rapazinho de 19 anos que entrou na Casa da Couraça em Coimbra, sem imaginar que hoje estaria ali, com um coração aberto a coisas tão grandes. Sonhar com aquilo que não se conhece, deixar-se levar pelo Mistério invisível da Vida, levando nas mãos um coração frágil, mas com vontade de ficar cheio de Deus. E partilhá-Lo simplesmente.

07 setembro 2006

Ser guiado

1 comentários

Quantas vezes, no dia a dia, nos vamos enchendo de tantas peocupações! Muitas delas, de facto, devem fazer-nos pensar, e tomar decisões. Mas quando, no fim do dia, penso no que fui vivendo, há mil e uma pequenas coisas que me foram "consumindo" sem necessidade.

Porque não soube ir confiando e vendo que tudo pode ter um sentido.

Há caminhos na vida que nos surpreendem, nossos e das outras pessoas, e que tudo não corre como gostaríamos, ou porque não há oportunidade, ou porque é tudo muito lento, ou porque parece que eu sou o único inteligente que vê as coisas da forma mais correcta.

Fazer um exercício de pensar que somos conduzidos por um Mistério sonhado desde sempre para nós é muito libertador. Sobretudo nas grandes ocasiões da Vida.

Deixo que Deus e o Seu Espírito me guiem, sabendo que tenho responsabilidade pelo que faço da Vida, mas que, quando olho para trás, vejo que, sem dúvida fui conduzido sempre para além do que sonhei. Porque antes, durante e depois, vivo já este Nosso Sonho.

Como alguém que é levado nos braços, por alguém que conhece as nossas marcas, os nossos desejos e, sobretudo, a sede de sermos grandes no Amor.

06 setembro 2006

A Presença

2comentários
Quando cheguei a Roma, nos primeiros dias tive a sorte de me cair nas mãos um CD de uma religiosa que estuda aqui em Roma. Verdadeiramente, foi a minha boa-vinda a Roma.

Ontem tive a graça de a conhecer pessoalmente, e hoje a alegria de poder cantar e tocar guitarra com ela durante toda a tarde, para preparação de um espectáculo muito especial este Sábado, do qual falarei quando acontecer! =)

Foi uma tarde muito bonita... mas fico só com aquele minuto... Quando ficámos sós para começar o ensaio, ela propôs: "Podíamos fazer uma pequenina oração, não era bom?"


E aquele minuto a ouvi-la rezar e fazer silencio, prendeu-me por dentro. Poder parar apenas e dizer: Jesus estamos aqui, como sabemos que tu estás aqui. Fica connosco.

E percebi que Deus era tão natural nela, e que aquilo que ela canta, e que é lindíssimo, é apenas uma pequeníssima parte de toda a sua música interior, que ela exprime como é e no que faz, com tanto Amor e Simplicidade. É tão bonito ver assim uma pessoa tão bonita!

E quase bloqueei para escrever este post. Porque não sei se às vezes as minhas palavras, o que digo e escrevo, partem de uma fonte assim tão grande. E percebi que não sei mesmo, mas que Deus me habita e me faz acreditar que tudo faz sentido, e eu deixo-me levar por esta confiança. Por esta Presença.

Se em pequenos momentos do dia fossemos capazes de parar, sozinhos ou com outra pessoa, e dizer: Jesus, estamos aqui... Só isto! E podermos fazer de um simples ensaio uma oferta da Vida.

05 setembro 2006

Alma Irmã

2comentários
Hoje, 5 de Setembro, faço exactamente um ano que comecei o estudo da Teologia fora de Portugal. Dessa vez, saí Rumo a Madrid e, depois, Bilbao. Passado um ano, aqui estou em Roma.
Muita gente me tem perguntado se não é difícil para mim estar assim longe da família e dos amigos. Não vou fazer discursos muito bonitos... não é fácil às vezes....

Por isso, queria partilhar uma coisa muito especial. Tenho muitas amizades muito especiais, que agora não as tenho ao meu lado. Porque a vida, a determinada altura segue mesmo caminhos diversos. E por alguns dias, meses ou anos, temos a graça de passar pela vida de pessoas e deixar que a vida delas passem pela nossa.

Foi o que aconteceu. Não foi muito fácil ir percebendo, pouco a pouco, que tanto do que tínhamos partilhado e construído em união e amizade, de um dia para o outro, teria de mudar. E mudou, no dia 5 de Setembro de 2005.

E hoje recordo com saudades tantas conversas e partilhas, tantos momentos de encontro verdadeiro, marcado pela presença de um Amor maior, que nos fazia iguais, porque vinha de Jesus. Ficámos a chamar-nos Alma Irmã.... E passámos tanto tempo sem nos falarmos, sem sabermos nada um do outro... só fica a felicidade de saber que sempre há um abraço escondido da alma, e esse dá-se a cada momento.

Verdadeiramente, o amor de Jesus ultrapassa tudo! É capaz de libertar e ao mesmo tempo une de uma forma que, de facto, não nos pertence. =)

PS: Lembro-me tanto de um pôr do sol, com a minha alma irmã a cantar: "e dá-te ao vento como um veleiro, solto no mais alto mar...". Aí, senti-me partir....

04 setembro 2006

Horários

7comentários
Pois... acho que me devo mentalizar que acabaram as férias... Tenho a possibilidade de fazer no final deste mês um exame de Grego =S! Pelo que, além de aprender o italiano, devo estudar também grego, depois de 10 anos.

E assim, decidi deixar de parte tantos passeios e programas mais descontraídos para estar mais calmamente à frente dos livros. Mas tenho preguiça! =)

Fazer um horário por minha iniciativa é, definitivamente, uma boa experiência. E quando estava a pensar quanto tempo dedicaria a cada coisa, pensava no quanto as vezes é difícil definir a vida com horários.

Por dois motivos: Ou arranjo coisas para não o cumprir, que normalmente são mais apetecíveis, ou fico escravo do tempo, o que me gasta por dentro.

Não é fácil este equilíbrio, mas tenho-me dado bem com isso. Cumprir com responsabilidade aquilo a que me propus, mas não hesitar em falar com algum companheiro que me bata a porta a perguntar se quero ir passear.

E ter também momentos só para mim, de ler aquilo que gosto, passear a sítios bonitos, falar com bons amigos, e rezar... o momento mais cheio do meu dia!

Um horário levado com responsabilidade e com alma aberta torna o dia cheio de coisas muito especiais. E à noite deito-me contente... Fiz tudo o que queria e ainda fui surpreendido.

Bom regresso às aulas e aos trabalhos!

03 setembro 2006

Life is beautiful

3comentários

Life Is Beautiful

Smile, without a reason why
Love, as if you were a child,
Smile, no matter what they tell you
Don't listen to a word they say
Cause life is beautiful that way.

Tears, a tidal wave of tears
Light, that slowly disappears
Wait, before you close the curtain
There is still another game to play
And life is beautiful that way

Here with his eyes forevermore
I will always be as close as you
remember from before
Now that you're out there on your own
Remember what is real and
what we dream is love alone

Keep the laughter in you eyes
Soon your long awaited prize
We'll forget about our sorrows
And think about a brighter day
Cause life is beautiful that way.

We'll forget about our sorrows
And think about a brighter day,
Cause life is beautiful that way
There's still another game to play
And life is beautiful that way.

Ouvi esta música no outro dia. Chama-se "Life is beautiful", quem canta é Noa. É uma versão da música do filme "A Vida é bela". Tenho pena de ainda não saber bem os mecanismos deste blog, para por aqui a música para se ouvir =P mas podem tentar encontrá-la! Bom proveito =)

PS: Obrigado Ceci! Ja sei como o por! Se quiserem ouvir a musica online, cliquem aqui!



=)

02 setembro 2006

De novo...

2comentários
Estava sentado na sala. O sol começava a por-se e as paredes iam-se tornando amarelo poente, à medida que a luz do fogo ia dando vida às sombras das coisas. O tempo tinha parado por instantes, naquela melancolia própria dos dias de alma parada.

O seus olhos iam-se detendo nas mudanças de luz, sem grandes pensamentos, como que deixasse que as coisas existissem independentemente de as perceber.

E a nostalgia foi-se tornando cada vez mais pesada, com os braços cansados em cima do sofá. Passeava por entre os móveis da sala, tornando-se dona de tudo.

E ele sentiu que ali não era o seu espaço. Levantou-se e encaminhou-se para o quarto. Entrou sem acender a luz nessa sombra conhecida e foi buscar sem hesitação aquele objecto que estava em cima da mesa das coisas preciosas. Uma pedra recolhida do mar, no dia mais importante da sua vida.

E saiu. Frente à casa, percorreu descalço a areia, ate molhar os pés no mar. Olhou as estrelas, suspirou, e atirou longe, longe, aquela pedra.

Voltou a casa, pegou na guitarra e cantou. Chorava de felicidade... começou uma nova etapa.

01 setembro 2006

Hábitos e Desejos

5comentários
Qualquer coisa que façamos tem sempre um objectivo. Levantamo-nos para ir trabalhar, vamos com amigos para descansar, vemos a televisão para passar o tempo...

E de onde nascem os nossos objectivos? O que é que eles significam verdadeiramente? Acho que aquilo que nos leva à acção se pode classificar em hábitos e desejos. Os hábitos são tudo aquilo que fazemos por rotina, sem pensar muito nisso. Os desejos, pelo contrário, movem-nos mais por dentro.

É muito diferente quando me levanto de manhã para um dia "normal" ou quando me levanto porque esse dia vai ter algo especial.

A Vida fica mais pobre se vivemos só de hábitos. E vemo-nos tantas vezes assim. E se fossemos capazes de tornar os nossos hábitos verdadeiros desejos? Se desejássemos a Vida com intensidade, qualquer rotina não seria um hábito, mas algo sempre novo.

Porque não é possível fazermos coisas novas todos os dias, mas podemos sempre fazer novas as coisas de todos os dias. Não devemos querer para nós uma vida de hábitos...
 

Cidade Eterna © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates